O Quarto Chakra
ANAHATA

Os sentidos são cativantes. O impulso para manifestar-se, reproduzir-se e sentir é universal.

É uma força irresistível chamada maya. É um véu que hipnotiza e cria ilusões.
O fluxo oposto é a transcendência, a iluminação - a força kundalini da consciência.

Cada um de nós pode agir em alinhamento com o campo maior do qual nos originamos e no qual vivemos.

Podemos manter conscientemente um vínculo com o campo de origem, que alguns chamam de Deus ou espírito.

Ou podemos deixar os véus fechados e fingir que estamos totalmente isolados e agir apenas dentro do mundo tangível e denso, de dimensão inferior, facilmente reconhecido.

Os chakras ou centros de energia são fundamentais para regular o modo como esses véus são retirados.

Isso muda o alcance de nossa percepção, de nossos sentimentos e de nossas escolhas que, por sua vez, afetam o fluxo e os tipos de pensamentos que temos, assim como afetam a energia que nós podemos reunir para agir e manifestar nossos pensamentos.



O Quarto Chakra (Coração) - ANAHATA
amor e despertar

LOCALIZAÇÃO: no centro do peito, sobre o esterno, ao nível dos mamilos
ÓRGÃO / GLÂNDULA: coração, pulmões e timo
COR: verde e rosa
ELEMENTO: Ar
QUALIDADES: compaixão, bondade, perdão, serviço, amor; reconhecer e compreender estas qualidades nos outros; transformação sagrada; despertar para a consciência espiritual
SOMBRA: mágoa, apego, medo de rejeição, fechado às circunstâncias, dependente do amor e da afeição dos outros; problemas cardíacos, pulmonares e de pressão arterial
DESEQUILÍBRIO: quando super-ativo, pode ficar sujeito à simpatia em excesso; quando pouco ativo, pode ter dependência e dispersão de um sentido de si mesmo



O Chakra do Coração, o Anahata, é regido pelo elemento Ar e representa a abertura de sentimentos e de compaixão, e a simples capacidade de amar. Ele é o ponto de equilíbrio, em nosso corpo, entre o fluxo das energias superiores do Céu e das energias inferiores da Terra.

Os três chakras inferiores representam o domínio do inconsciente, o cultivo e o domínio dos impulsos. A abertura do Chakra do Coração inicia o primeiro nível verdadeiro de consciência auto-reflexiva.

Anahata é o chakra onde "nós" começa a ter significado, uma vez que nos três primeiros chakras a pessoa era regida pelo "eu".

As funções do Chakra do Coração também se referem às fronteiras. O seu bom funcionamento nos faz saber como aceitar as pessoas adequadamente em cada um dos nossos relacionamentos. Falar verdadeiramente e de modo bondoso é característica do Chakra do Coração.

O Chakra do Coração também é estimulado pelo uso do prana e, assim, trabalhar a respiração nos pranayamas é excelente para o seu equilíbrio.

Em palestra de 12 de fevereiro de 1991, Yogi Bhajan fala sobre o Quarto Chakra e destaca que a chave para a felicidade, a porta de entrada para a felicidade é a auto-compaixão.
Primeiro nós devemos ter paixão e compaixão por nós mesmos.

"Paixão não é para os outros, paixão é para você; compaixão não é para os outros, compaixão é para você. Seja apaixonado por você mesmo, e seja compassivo com você mesmo. Tudo que está no centro do coração, as batidas do coração, o sangue, a circulação, os pulmões, tudo, tudo isso é para você. Seu coração faz circular o seu sangue, e seus pulmões limpam o seu sangue."


Com amor!
Suraj Prakash Kaur – Brasília, dezembro de 2015

(Patrícia Seixas)



Fontes de pesquisa:
1. The Aquarian Teacher - O Professor Aquariano (por Yogi Bhajan, PhD)
2. The Chakras - Kundalini Yoga as taught by Yogi Bhajan

Nenhum comentário:

Postar um comentário