Sat Nam.
Dia 09 de outubro é o aniversário de Guru Ram Das e durante os 11 dias que antecedem essa data fazemos a sadhana de entoar durante 31 minutos o Shabad Dhan Dhan Ram Das Gur.
Junte-se a nós nessa frequência de amor e benção!
Wahe Guru, Sat Nam.

Shabd Dhan Dhan Ram Das Gur
Dhan dhan raam daas gur jin siri-aa tinai savaari-aa
Pooree hoee karaamaat aap sirajanhaarai dhaari-aa
Sikhee atai sangatee paarbrahm kar namasakaari-aa
Atal athaa-o atol too tayraa ant na paaraavaari-aa
Jinee too sayvi-aa bhaa-o kar say tudh paar utaari-aa
Lab lobh kaam krodh mo maar kadhay tudh saparvaari-aa
Dhan so tayraa thaan hai sach tayraa paisakaari-aa
Naanak too lehanaa toohai gur amar too veechaari-aa
Gur dithaa taa man saadhaari-aa








Dhan Dhan Ram Das Gur
Por SS Gurusangat Kaur Khalsa
Adaptado do artigo de Pritpal Singh – Sikh Dharma Internacional

Guru Nanak sempre foi acompanhado de músicos maravilhosos. Após a morte de seu notório companheiro Mardana, que tocava a rabeca, dois jovens talentosos, Balwand e Satta, foram incorporados à Corte. Eles se tornaram referência do Shabd Guru e serviram até o quinto Guru, Arjan.
Era uma tradição nesta Corte doar dinheiro aos músicos quando estes tivessem enriquecido a experiência meditativa da sangat. Certo dia, quando a neta de Satta iria se casar e a família precisou de mais dinheiro, Balwand e Satta procuraram pelo Guru Arjan. Guru Arjan, que acabara de assumir o Trono e ainda não tinha acesso ao dinheiro da Corte, deu a eles o que tinha pessoalmente. Aconteceu que o valor não cobria os enormes custos do casamento, e os músicos se enfureceram. O sentimento era que eles mereciam muito mais, pois sem eles não haveria a Corte. A importância deles era, segundo eles mesmos, superior à do próprio Guru.
No dia seguinte, quando Guru Arjan mandou chamá-los para tocar em sangat, eles se recusaram e começaram a tecer críticas a todos os Gurus. Guru Arjan disse que não tinha nenhum problema em ouvir suas críticas, mas ofensas ao Guru Ram Das, e por extensão ao Guru Nanak, não seriam toleradas. Assim, Guru Arjan anunciou que os músicos não pertenciam mais a sua Corte. Essa foi uma grande mudança, já que Balwand e Satta eram músicos históricos na Corte dos cincos primeiros Gurus. Foi, a propósito, nesta época que o Guru iniciou um treinamento musical, ensinando a todos seus alunos o Kauri Kriya, o qual consiste em cantar a escala de 19 notas de forma meditativa. Ele também passou a tocar nas meditações da sangat o instrumento que então criou, a Sarinda.
Neste momento, Guru Arjan definiu claramente as qualidades que cada Ragi deveria manifestar:
1) clareza mental e devoção a Deus no coração;
2) serviço à sangat;
3) cinco virtudes: verdade, contentamento, fé, compaixão e paciência;
4) ausência de orgulho e hipocrisia;
5) presença neutra de paz e alegria.
Quando Balwant e Satta viram o quanto a Corte florescia mesmo sem eles, e sinceramente perceberam o erro cometido, procuraram Guru Arjan e pediram para serem readmitidos na Corte. Isso, contudo, lhes foi negado seguidamente. Eles então compuseram o Balwand di Var, descrevendo seu desejo sincero de estar na presença do Guru. É dentro desta composição que se encontra o Shabd Dhan Dhan Ram Das Gur. Com extrema humildade, eles esperaram pelo chamado do Guru. Ao ouvi-los, o Guru admitiu o quanto a composição era elevada espiritualmente, e declarou que ela deveria ser incluída no Siri Guru Granth Sahib mesmo não sendo Balwand e Satta seres divinos.
Este Shabd tem sido entoado pelo menos uma vez por dia no Golden Temple nos últimos 400 anos. Não é incomum ouvir as pessoas entoá-lo quando estão andando pelo mármore do templo dourado. Este Shabd é notoriamente reconhecido pela intervenção milagrosa do Guru Ram Das àqueles que o entoam com pureza e sinceridade. Graças ao Siri Singh Sahib Yogi Bhajan, milhares de pessoas pelo mundo afora têm a chance e a benção de se conectar com a força poderosa do Guru Ram Das, através do Naad deste Shabd, e receber sua sublime ajuda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário